quarta-feira, 17 de junho de 2009

Sim, a família Oliveira é de origem judaica. Abaixo transcrevo um texto que você pode encontrar aqui mesmo no grupo. Neste texto temos alguns detalhes

AS ORIGENS JUDAICAS DA FAMILIA OLIVEIRA

Sim, a família Oliveira é de origem judaica. Abaixo transcrevo um texto que você pode encontrar aqui mesmo no grupo. Neste texto temos alguns detalhes sobre a origem desta família.

1. A família Oliveira era classificada no estudo genealógico-judaico como de comprovada origem judaica. Antes da inquisição a família “de Oliveira” era conhecida na Espanha como “Benveniste”, que adquiriu durante o domínio muçulmano, mas antes dos islamitas conquistarem a península Ibérica ela era chamada de “ha-Levi” ou de “ha-Itshari”, por ter sido esse o nome do fundador da mesma.

Os demais Benveniste que se estabeleceram em Portugal, com a introdução da Inquisição adotaram forma traduzida de seu sobrenome de família par disfarçar sua origem judaica, e esse nome traduzido
significa “bem vindo” e se tornou o sobrenome de família “Benvindo”, que ao chegar ao Brasil colonial e ao se estabelecer no Nordeste, se tornou muito numerosa no interior de Pernambuco e Bahia.

E como segundo a historiadora da USP Anita Novinsky – autoridade mundial em Inquisição Portuguesa - 1 em cada 3 portugueses que chegaram no Brasil nas primeiras décadas do após o Descobrimento era cristão novo, os Oliveira e seus primos os Levi ,Levy , Benveniste e Antunes chegaram em grande quantidade se concentrando principalmente na Região Nordeste.

As próprias crônicas da época atestam a presença de famílias Levi, Levy e Oliveira em grande quantidade no Brasil colônia.

O fundador da família Oliveira foi o rabino Rabi Abraham Benveniste que nasceu em 1433, na cidade de Soria, na província de Cáceres, no Reino da Espanha. Ele era descendente direto do Rabi Zerahiá ben-Its’haq ha-Levi e Gerona, que viveu no século 12 e era chamado ha-Its'hari, ou de Itshari, pelo fato de sua genealogia ir ate aos filhos de Its'har, que era tio do profeta Moshe Rabenu.

Esse rabino juntamente com toda sua família fugiu da Espanha antes da publicação do decreto de expulsão dos judeus em 1492. Mas antes disso, como na Espanha, eles viviam na província ou localidade de "Oliva-Cávia' ', já naquela época eles eram chamados Olivares ou Olivarez que significaria inicialmente os que são naturais de Oliva.

Porém cabe ressaltar que essa família levita se estabeleceu nessa localidade intencionalmente, por dois motivos, primeiro por ser interiorana e longe dos grandes centros da Espanha, onde começaram as primeiras matanças de judeus ou pogrons, promovidos por padres católicos fanáticos das ordens dos dominicanos e carmelitas, que incitavam a população cristã velha ignorante a matar os judeus cristãos-novos e os judeus ainda não conversos.

E em segundo, por causa do nome da localidade, que caso começassem o batismo forçados de novo, favorecia com que eles se tornassem cripto judeus ou judeus secretos em um sobrenome que
lembrasse e facilitasse mais tarde o resgate de suas raízes judaicas e a identificação de suas origens. Muitos sobrenomes de judeus sefardim anussim surgiram assim durante época da Inquisição. E como
ocorreu no caso dos “de Oliveira” que era então conhecido como Olivares?

Ocorreu de duas formas, primeiro eles aproveitaram o fato de que na palavra oliveira, está implícito o fonema das letras latinas, cujos sons representavam o som ou fonema do nome de sua família em hebraico Levy no caso L-V-Y. E isso lhes passou a mente pelo fato de que nas línguas semíticas como o hebraico, o aramaico, o árabe e o amarico da Etiópia, não se usarem vogais na forma escrita dessas línguas e sim somente as consoantes.

Foi devido a esses mecanismos lingüísticos adotados pelos sefardim e anussim, que muitas famílias judaicas conseguiram escapar dos ataques da Inquisição até pelo menos conseguir fugir da Península Ibérica.

Foi dessa forma, por exemplo, que dentre tantos outros milhares de sobrenomes na língua hebraica que os judeus com sobrenome Cohen, que significa sacerdote conseguiram camuflá-lo como Cunha, os Natan e Ben Natan, também de origem levítica se disfarçaram com o sobrenome Antunes/Antunez, os Ben Moreh que significam filhos do professor, viraram os Moraes e Moreira, os Ben Menashe ou filhos de Manasses ou descendentes da tribo e Manasses viraram os Menezes, os Ben Meir, ou filhos dos iluminados ou dos sábios se disfarçaram com os sobrenomes, Meira/Meireles.

Que os Fares da tribo de Juda, viraram os Farias, que os Ben Soher, que significa filho ou descendente de comerciante ou de guardas, virou Soeiro e Soares/Suarez, que os Ben Nun descendentes de membros da tribo de Efraim se transformou nos Nunes e Nunez, e foi assim também que os Ben Shimon descendentes da tribo de Simeão, com seu numeroso ramo na península Ibérica que incluem até o Ximenes/Ximenez da Galícia, se tornaram os Simões de Portugal.

E que os Guimarim ou estudantes e interpretes da Guemara, tratado religioso judaico, que era descendente da tribo de Levi, se transformaram na família Guimarães , e foi dessa forma ainda que a antiga família Quirós que é também uma família descendente da tribo de Levy, adotou os sobrenomes Queirós,Queiroz e Queiroga .

E existem muitos outros casos que abordarei no futuro de forma mais resumida.

A segunda razão pela qual os Benveniste ou Ha-Levy adotaram o sobrenomes Olivares/Oliveira, era porque eles também perceberam que como o óleo da santa unção usado par ungir os antigo levitas e sacerdotes judeus, tinha como seu principal componente o azeite ou óleo da planta oliveira, que era abundante na região de Oliva-Cavia.
Isso reforçaria mais ainda a origem judaica sacerdotal , mas disfarçada de seu sobrenome diante dos demais judeus que estavam partindo para a diáspora sefardita , com o decreto de expulsão de 1492.

Já o emprego do sufixo final ES/EZ presente no sobrenome inicial Olivares, era devido ao habito dos judeus sefardim e anussim, empregarem-na como uma sigla adotada pelos judeus cristãos-novos no final de seu sobrenome com duas finalidades, a primeira identificar de quem a pessoa judia descendia, em substituição da palavra hebraica ben e do aramaico bar, que significam filho de.

Essa sigla EZ/ES significa a expressão hebraica Eretz Yisrael e servia para apontar de que lugara a pessoa judia era para que os judeus pudessem identificar-se entre si sem serem notados pelos braços da Inquisição e dessa forma se ajudassem mutuamente como cripto-judeus, ou judeus secretos.

E como já expliquei anteriormente em outro texto, ele servia para que todos eles que tinham ES ou EZ no sobrenome, sendo filhos de... ou descendentes do povo de Eretz Yisrael, a Terra de Israel, e foi por isso também que os judeus ficaram em parte conhecidos na época da Inquisição como “a gente da nação”. Ou seja, da nação judaica.

E essa Sigla ou fonema ES/EZ que representa a frase Eretz Israel = Terra de Israel, para designar que a pessoa pertence a uma família de origem judaica ou do povo de Israel, convertida a força ao catolicismo durante a época da inquisição, é encontrado com a mesma finalidade tanto nos sobrenomes Perez/Peres/ Pires, como também para designar, por exemplo, a origem judaica dos sobrenomes de família de origem hispânico-portuguesa: Aires/Ayres, Anes/Annes (forma reduzida de Yohanes/Yochnam/ João), Rodrigues, Rodriguez, Hernandez/Fernandes, Henriques/ Henriquez, Mendes/ Mendez, Alves/Alvez, Alvares/Alvarez, Gonçalves/Gonzalez, Martines (de Martins) / Martinez, Galvez/ Galves, Gutierres/Gutierrez, Garcez/ Garcês (que originou o sobrenome Garcia), Ximenes/Ximenez, Soares/Suarez, Simoes/Simeones, Nunes/Nunez, Lopes/Lopez Gomes/Gomez, Marques/Marquez, Paes/Paez (variantes do sobrenome Paz), Meireles, Menezes, Abrantes, Neves, Olivares (que originou Oliveira), Fontes, Bentes, Tavares, Teles, Torres, Guedes, e assim por diante, são todos estes sobrenomes de famílias cristas-novas.

Com a lei que obrigava o batismo forçado em massa de judeus em Portugal, a família, Olivares/Benveniste /Levy, dividiu-se ao conseguir escapar da Espanha, em três grupos, com nomes distintos, os "Oliva-Cávia”, que depois viraram os "Oliver-Cavia”, os "Del Medico”, porque essa profissão era comum entre eles, e também muito difundida entre os demais judeus, especialmente na idade média na Península Ibérica.

Posteriormente na Itália se tornaram os "dal Medigo" e os Olivete, e os Olivares que ao adentrar em Portugal, trocou o sufixo ES pelo “EIRA”, tornando-se “de Oliveira”.

Após fugir da Espanha o Rabi Zerahiá ha-Levi de Gerona, e estabeleceu no sul da sul da França, de onde seus descendentes, os que se transferiram para a região central espanhola seguiram para Portugal dando origem aos Oliveira de onde por sua vez surgiram os seguintes ramos todos aparentados, além dos que mantiveram o sobrenome Benveniste: 'Oliveira, Oliveyra, Olivares, Olivera, Oliver, Oliveros, Olivetti, Olivette.

Um segundo ramo que se dirigiu da França para a Itália e Europa Oriental originaram os já citados "Del Medico" e "Del Medigo", e ao misturar-se com os judeus asquenazitas deram origem as famílias levíticas Horovitz, Segal, e Epstein.

Quero pedir desculpas aos amigos por não expor aqui as fontes de onde extraimos o material acima postado pois bem aí está:

"Marranos and the Inquisition on the Gold Route in Minas Gerais, Brazil" in The Jews and the Expansion of Europa to the West, 1450-1800" New York/Oxford: Bergham Books, Oxford, 2001, pp. 215-241.

Novinsky, Anita, Prisioneiros Brasileiros na Inquisição, Rio de Janeiro: Expressão e Cultura, 2001.

SALVADOR, J. Gonçalves. Os cristãos-Novos em Minas Gerais durante o Ciclo do Ouro. São Paulo, Pioneira, 1992.

NOVINSKI Anita. Inquisição, Inventários de Bens Confiscados a Cristãos-Novos no Brasil – século XVIII. Lisboa: Imprensa Nacional/Casa da Moeda, 1978, pp.223-224.

Inquisição de Lisboa nº 6.515, Arquivo Nacional da Torre do Tombo, manuscrito. Veja BROMBERG, Raquel Mizrahi. A Inquisição no Brasil: Um capitão–mór judaisante. São Paulo: Ed. Centro Estudos Judaicos, USP ,1984.

Sobre Manoel Nunes Viana, veja "o Processo de Miguel de Mendonça Valladolid, Inquisição de Lisboa 9.973". Lisboa, Arquivo Nacional da Torre do Tombo, manuscrito e Manuscritos não catalogados "caixa 676, século XVIII, anos 1703 –1710, 29 janeiro 1710 e caixa 83, ano 1719. Lisboa, Arquivo Histórico e Ultramarino, manuscritos.

Existem ainda outros mas para o que foi postado acima julgo ser suficiente.



http://cipotaneativa.ning.com/

50 comentários:

Renato disse...

Olá, adorei o texto e sempre fui muito curioso em saber a origem dos sobrenomes e o meu por se tratar de Oliveira. Parabéns e me ajudou a sanar esta curiosidade.

Grande Abraço,

Renato Isac de Oliveira

Carpe Diem! disse...

Muito educativo, esclarecedor e interessante. Sou apaixonado por genealogia e busco a origem dos meus antepassados, como sou da Família Oliveira, adorei o texto.
Gostaria de mais fontes...Abraço fraterno!

Silvio Olyver ® disse...

Gostei muito mesmo, já tenho fonte pra ir atras da minha origem judaica.
Obrigado pela ajuda Chaver!.
Att.
Silvio Olyver.

gabriel oliveira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
gabriel oliveira disse...

obrigado por me ajudar a saber a origem de minha familia

Ziva David disse...

Muito elucidativo. Gostei muito, obrigada.

Anônimo disse...

Fantastico, extremamente esclarecedor!
Parabens! Com isso acabei de identificar a linhagem abraamica na raiz da minha familia!

FÁBIO OLIVEIRA disse...

Muito bom esse texto, esclareceu muita coisa q eu tinha curiosidade pois a familia do meu avô eh do nordeste agr jah sei a origem abraços.

Giane de Oliveira disse...

Muito bom,bela pesquisa, bastante interessante e esclarecedor. As fontes são muito boas. Adorei.

Giane de Oliveira disse...

Adorei o texto, elucidativo, interessante e com boas fontes de pesquisa.

Dora San disse...

ADOREI,jamais passou por minha cabeça esta possibilidade de origem judia......engraçado que suas informações batem com o que ouvi desde criança sobre meu avos,que eram de origem espanhola e portuguesa e por incrível que pareça eu sou muito loiraaa e nascida em pernambuco!, tudo a ver ! amei

nivia nat. oliveira disse...

bacana :) eu nao pensava que essas historias nunca davam certo mas é isso mesmo meu avo veio da espanha e ficou por muitos anos aqui no norte do pais !!!

geilza disse...

Olá! Adorei as informações contidas aqui, eu já sabia que meu sobrenome era de origem judeu português,mas não sabia que tudo começou na Espanha muito antes das mudanças para Portugal.
Parabéns pelo trabalho.
Att,
Geilza de Oliveira

bricess oliveira disse...

Tambiem solo oliveira

Kiko oliveira disse...

Sou Oliveira Marques, desejo me aprofundar mais sobre esse assunto. Mas fico muito feliz se realmente a minha família for de origem judaica. A família Oliveira da minha mãe é do sertão baiano.

ziza disse...

Na minha família temos Soares e Albuquerque, na família de meu marido temos Oliveira e Cardoso.
Ambas as famílias são nordestinas, portanto a sua pesquisa me ajuda entender muito da nossa genealogia. Sou grata por saber que há pessoas buscando e postando essas informações que ajudam tanto.
Muito obrigada.
26 de fevereiro de 2013
Zezé Oliveira

ANDERSON OLIVEIRA disse...

O texto me deixou um pouco cético no início. Mas algumas coisa foram batendo com histórias que já tinha ouvido da minha família vinda do nordeste. Porém, minha família, é da região sudeste do Ceará. Enfim, achei o texto muito rico ao decorrer da leitura que me deixou preso até o final... parabéns

Anônimo disse...

po isso e sacanagem eu entro nessa pagina fala q eu sou juidaica entro na outra paigina fala q o meu nome vei da arvore q fas aseite qual dos dois???

Janaina Oliveira disse...

Boa tarde meus queridos !Fiquei muito emocionada de saber que posso ter origem judaica devido meu nome oliveira e minha familia ser de Pernambuco e outros do Estado da Bahia.Muito obrigada.

Lucia Adriana Galvao de Oliveira disse...

Adorei! Parabéns!

Velton Oliveira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Velton Oliveira disse...

Realmente meus antepassados "Oliveira" até onde eu conheço vem do nordeste, interior da Bahia,como foi citado no texto. Muito legal saber a origem do sobrenome,ainda mais sendo de origem judaica. Meus parabéns pela pesquisa ;)

Anônimo disse...

Meu nome é João Carlos de Oliveira meu pai era branco com traços semita de sobrenome (de Oliveira) não conheço a origem do meu pai mas depois ler o artigo estou quase convencido da origem judaica.

Cristina disse...

sempre busquei informações sobre a família Rocha, advindo d meu avô Raimundo, acreditava q a família Oliveira, d minha avó Sebastiana tinha sua origem em Portugal. fiquei imensamente surpresa cm suas informações. grata pela ajuda. agora posso pesquisar melhor. Cristina de Oliveira Rocha.

Nélson disse...

Bem acho estas descobertas todas boas! Mas, o que quero saber é quais nomes não são de origem judaica em Portugal/Espanha? Ora se vejamos bem, quase todos os nomes comuns em Portugal pode-se atribuir à origem judaica mas claro que sabemos que apenas cerca 20por cento tem sangue recente judaico da população (em que 15 por cento parece já foi provado com estudos).

Fernanda Oliveira disse...

Nossa, muito interessante. E lembrando que Levi, também é o nome de uma das Tribos que Deus deu a Israel. A tribo de Levi não recebeu terra como herança para trabalhar, porque a maior herança da tribo de Levi é o próprio Senhor, Deus de Israel. Josué 13,33."Nesse tempo o Senhor separou a tribo de Levi para levar a arca da aliança do Senhor, para o servir, e para abençoar em seu nome..." (Dt 10.8)

Os levitas (leviim) tinham, entre outros privilégios:
servir no santuário (Nm 3.6; 1Cr 15.2) ajudando nos sacrifícios (Jr 33.18,22), na recepção de oráculos (Nm 3.38; 2Rs 12.9ss;
transportar a arca da aliança (aron haberith);
a responsabilidade do ensino da lei (Dt 31.9; 22.10);
autoridade para abençoar. Grande privilégio pela associação como o Nome de Deus (Nm 6.27).



O PRÓPRIO DEUS DISSE: OS LEVITAS SERÃO MEUS!
Dessa maneira você separará os levitas do meio dos israelitas, e os levitas serão meus.
"Depois que você purificar os levitas e os apresentar como oferta movida, eles entrarão na Tenda do Encontro para ministrar.
Eles são os israelitas que deverão ser inteiramente dedicados a mim. Eu os separei para serem meus em lugar dos primogênitos, do primeiro filho homem de cada mulher israelita.
Números 8:14-16


NÃO É LINDO??!!

*-*

ADOREI!

Valdiney Rosa disse...

sou judeu amei isso


valdiney rosa de oliveira

Unknown disse...

Parabéns pela pesquisa. Estou feliz por saber que sou descente de um povo forte

Fatima Oliveira

José Geraldo Forte - Advogado disse...

Bom dia, meu avô materno é da região do Acaraú, ele é dos Oliveiras. Veio com seus familiares ainda pequeno para o Litoral do Maranhão. Pelos hábitos que minhas tias e minha mãe falaram que ele tinha, há a presença inconteste de sermos descendentes do Rabino mencionado. Quero me aprofundar nesse assunto. obg a quem possa ajudar aos estudos josegeraldoforte@gmail.com

José Geraldo Forte - Advogado disse...

Bom dia, meu avô materno é da região do Acaraú, ele é dos Oliveiras. Veio com seus familiares ainda pequeno para o Litoral do Maranhão. Pelos hábitos que minhas tias e minha mãe falaram que ele tinha, há a presença inconteste de sermos descendentes do Rabino mencionado. Quero me aprofundar nesse assunto. obg a quem possa ajudar aos estudos josegeraldoforte@gmail.com

Werley Oliveira disse...

Boa tarde!o melhor e ser da tribo de levi...obrigado pelo esclarecimento.

rennie disse...

Eu so um oliveira, renivaldo oliveira quero conheçer mas oliveira...

rennie disse...

Eu so oliveira

rennie disse...

Eu tambem nassir na Bahia

Karoline Pinheiro disse...

Amei saber mais sobre a origem da minha família. Lindo! =) Tribo de Levi! =D

Ítalo Otávio disse...

Muito bom o artigo, alguém sabe alguma fonte sobre os judaicos que vieram de Portugal para o Brasil? Quero saber mais sobre as minhas fontes familiares?

Elson Oliveira disse...

Somos Oliveira da fé.

Elson Oliveira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

SOU ANA LÚCIA OLIVEIRA e amei saber a origem do meu nome de família.

Anônimo disse...

Isso é mentira. Os habitantes locais da provincia onde está a cidade de Oliveira já usavam o sobrenome de Oliveira. Os judeus apenas adotaram tais sobrenomes( se é que adotaram mesmo). Rodrigues judeu? Rodrigues vem de Rodrigo, que é germanico roderick. Isso é a mesma coisa dizer que sobrenomes como schimdt ou leinz são de origem judaica, pois eu já conheci judeus com essee sobrenome.

Anônimo disse...

sou decendentes de alemães nazistas por parti materna, e descubro que tenho sangue de judeus..estou triste.

Yasmim Oliveira disse...

Sempre é bom saber das origens. Fiquei muito feliz de saber que tenho descendência judia e origem levítica. :)

Anônimo disse...

É sempre bom conhecer um pouco mais sobre a história de nossos ancestrais. Sem dúvida, nosso povo é realmente iluminado e destinado a vencer todas as dificuldades, adversidades e perseguições. Cabe a nós a responsabilidade de zelar e agradecer ao Criador.

Ivan de Oliveira Branco

Anônimo disse...

Fico feliz em saber que sou de origem judeu nossa Como vc me ajudou obrigada bj Eliane Oliveira

Jackeline de Oliveira Xavier disse...

Eu sabia que eu era da tribo de Levi... alguma coisa dentro de mim sempre me dizia e eu sempre fui chamada de Levita... que coisa hein? Muito legal mesmo.

Jackeline de Oliveira

Janaína Quintana de Oliveira disse...

Sou Oliveira do extremo sul do RS. Meu pai já havia nos dito que éramos de origem judaica, mas sobre a vinda dos Oliveiras para o nordeste, nunca soube nada. Meu outro sobrenome é Quintana (origem hispânica), queria saber mais a respeito.

Anônimo disse...

Meu meus avós paternos de onde herdei o sobrenome oliveira viveram no sertão central do Estado do Ceará e uma das imagens muitos fortes que guardo da minha vô, já que não conheci meu avó era um pano enrolado na cabeça, blusa folgada e saias longas, sempre em cores escuras. Nunca tirei da cabeça sua origem judaica e já tinha ouvido falar através de um amigo historiador que os sobrenomes como os Oliveiras tinha sido uma maneira de esconder a origem judaica dos inquisitores que estavam a perseguirem os judeus.

valdenor oliveira disse...

Parabéns pela excelente pesquisa realmente tem fundamentos, sou do nordeste baiano e tenho o sobrenome oliveira além de muitos aqui, comprovando que nossos descendentes judeus, se instalaram aqui na Bahia e em Pernambuco.
(valdenor oliveira)

Lucas César disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Lucas César disse...

Sempre soube a origem do meu sobrenome "Oliveira", pois era contada por minha família... E esse texto é muito esclarecedor... :-)

Loading...
Ocorreu um erro neste gadget